Finanças Pessoais em 5 Passos Simples e Práticos

Veja Vídeo Especial Ao Final do Artigo, Logo Abaixo 🙂

Você recebe seu salário, paga as contas e não poupa nada?  ou pior, recebe seu salário, paga as contas mas não paga as dívidas?

Saber como organizar suas finanças pessoais através de uma metodologia simples, em 5 dicas rápidas porém eficazes, é o que pretendo te ajudar a fazer com este artigo + vídeo, ao final do artigo.

Toda transformação começa quando você se dá conta da sua real situação. Junior Portare

Dica 1: Saiba Sua Real Situação Financeira Através do Orçamento Doméstico

A maioria das pessoas não tem a menor ideia de quanto realmente custam para viver. Algumas inclusive, não vivem. Apenas sobrevivem.

Ter um orçamento mensal é uma obrigação que somente uma pequena minoria faz e que todos deveriam fazer. Você pode iniciar o processo de conhecimento dos seus números reais, através de uma orçamento que pode ser feito de duas maneiras.

  • Como Utilizar Uma Planilha de Orçamento Mensal

Com uma planilha simples de orçamento doméstico a qual te disponibilizo no final deste artigo, você pode organizar seu orçamento.  Mais do que utilizar a planilha, o importante é a disciplina na anotação dos gastos.

Pessoalmente, prefiro utilizar o caderno. Mesmo não sendo tão prático quanto a planilha, ele é o preferido dos meus alunos.

  • Como Utilizar Um Caderno de Matéria Para O Orçamento Doméstico

Outra boa maneira de organizar suas finanças é estabelecendo um controle financeiro com um caderno de matérias de 100 folhas em no lugar da planilha de gastos.

Da mesma forma que a planilha de orçamento, também atente para a regra de que mais importante do que utilizar um meio para se organizar financeiramente, é você ter a disciplina, regularidade na atualização dos dados dos seus gastos.

Somente comprar um caderno ou ter uma planilha para controle dos gastos não adiantará se você não tiver a disciplina. Disciplina é a chave do sucesso em finanças pessoais e educação financeira.

  • Separe Todos Os Comprovantes De Suas Despesas Mensais e Anuais

Separe todos os seus comprovantes de despesas do mês. Tudo. Até despesas para as quais você não tenha comprovantes como por exemplo, a caixinha do guardador de carros ou o bombom que você comeu depois do almoço.

Tudo deve ser anotado. Tudo mesmo. Despesas de mercado, padaria, açougue, contas de luz, água, telefone, condomínio, prestações etc.

  • 90 Dias Para Mudar A Sua Vida Financeira

O processo todo deverá durar 3 meses (90 dias). Durante os primeiros 30 dias, separe e some todas as despesas diárias. No final do mês some tudo. Divida essas despesas por contas. As quais listo abaixo:

  1. Moradia
  2. Alimentação
  3. Transporte
  4. Saúde
  5. Educação
  6. Vestuário e lazer
  7. Outros


Repita esta ação por mais 2 meses. No final do primeiro mês, vocês ou você, já terão um boa ideia de quanto de fato custa ou custam mensalmente.

No final do mês 2, esse conhecimento já estará mais afinado. Algumas despesas que foram esquecidas no primeiro mês de orçamento financeiro irão aparecer e o resultado será mais real.

E ao final do período de 3 meses (90 dias), você terá uma exata ideia de suas despesas mensais. Saberá se está gastando mais ou menos do que ganha.

  • Faça Um Pacto Com Seu Cônjuge (Se For Este O Seu Caso)

Você e seu cônjuge  (se for casado ou casada) devem fazer um acordo verbal, um pacto, para que durante os próximos 90 dias, separem um período todos os dias, para anotarem juntos cada despesa ocorrida naquele mesmo dia.

  • Despesas Fixas x Despesas Variáveis

As despesas que mencionamos acima, fazem parte de um grupo de 7 conjuntos de despesas principais das famílias brasileiras, são as despesas pessoais mensais (ou da casa, no caso de um casal).

Porém, você também precisa calcular em uma folha avulsa, as despesas anuais, que são aquelas que aparecem apenas uma vez por ano. Despesas como IPTU, IPVA, seguro do carro ou da casa, rematrícula da escola das crianças e outras, conforme seja o seu caso.

Depois de somadas todas elas. Divida-as por 12, que é o número de meses do ano. O resultado dessa divisão, você deve somar todos os meses ao total de suas contas mensais ou despesas mensais fixas.

Geralmente, o valor mensal das contas anuais, equivale a 10% do valor das despesas mensais ou seja, é como se você tivesse 13 meses de despesas mensais em um único ano.

Somente assim, de fato, você terá suas finanças pessoais sob controle ou seja, juntando as contas do mês com as contas do ano , você saberá quando custa.  

Dica 2: Tenha Metas Financeiras

Depois que você conhece seus números através de um orçamento (diagnóstico) de pelo menos 90 dias, é hora de você ter metas na sua vida financeira.

Essas metas podem ser desde quitar suas dívidas para limpar o nome, se for o seu caso, ou juntar dinheiro para conseguir algum bem ou algum serviço, como uma viagem de férias ou um curso de idiomas, por exemplo.

Uma maneira boa de começar isso, é comparando sua receita com suas despesas. Se não sobrar dinheiro para realizar sonhos, é hora de começar a cortar algo do seu orçamento, em detrimento de um sonho que te dê mais prazer de realizar.

Quando você aprende a economizar dinheiro, seus sonhos financeiros começam a se aproximar de você.

Dica 3: Gaste Menos Do Que Ganha

Gastar menos do que ganha é uma missão trabalhosa. As pessoas gastam muito, por muitos motivos porém a disciplina, o controle e uma meta (sonho) financeiro, podem fazer com que você passe a viver dentro do seu orçamento.

Aqui vão duas dicas ligadas ao controle e as metas (sonhos) financeiros:

 

  • Faça-se a pergunta PARA QUÊ

Antes de comprar qualquer coisa que não havia planejado. Digamos que você esteja na rua ou num shopping e veja uma vitrine que tenha algo atraente que deseje comprar. Imediatamente, faça-se a pergunta: preciso mesmo disso?

Se a resposta for não, ótimo. Não compre. Se ainda assim, estiver em dúvida, dê uma volta no quarteirão em pense mais um pouco. O que destrói o orçamento são as pequenas despesas.

 

  • Tenha Uma Meta (Sonho) Financeiro. Compensa!

Depois que você tiver feito seu diagnóstico em 90 dias, como falamos no início deste artigo, crie um meta financeira para você poder começar a criar uma boa reserva.

E a cada vez que pensar em fazer alguma despesa não programada, repita o procedimento anterior mas dessa vez, pergunte-se: essa despesa me afasta ou me aproxima da minha meta?  Conclua o raciocínio  🙂

Dica 4: Viva Sem Dívidas

Enquanto escrevo esse artigo, aproximadamente 60 milhões de pessoas no Brasil estão inadimplentes e a taxa de juros de alguns cartões de crédito beira 500% ao ano.

Eis os passos mais indicados para você negociar suas dívidas:

  • Supere o Medo das Dívidas

Vários motivos levam os inadimplentes a terem muito medo das dívidas. A pressão da família, a pressão da sociedade, a perda e do crédito e principalmente, ter o nome sujo.

Em meus treinamentos e Palestras de Finanças, levo os participantes a refletirem sobre o medo de terem dívidas e agora, divido com você alguns desses pontos: se 60 milhões de pessoas devem, será que é o “fim do mundo” que você deva?  O fato de estar devendo, não é uma oportunidade de aprender com a experiência?

  • Conheça Seus Direitos e Saiba Que Os Credores Não Podem Exagerar Na Cobrança

Isso mesmo. Aprenda a lidar com credores hostis. O código de defesa do consumidor, o CDC, proíbe as cobranças abusivas. Saiba tudo sobre isso, lendo meu e-Book grátis sobre como negociar dívidas com bancos.

  • Prepare-se Para Lidar Com Os Cobradores

Apesar de ser muito chato receber ligações de cobrança, é muito interessante que você atenda todas elas e desculpe-se por não poder pagar. Isso ajuda numa futura estratégia para pagar suas dívidas.

 

 

  • Seja Educado e Gentil Com Os Cobradores

Mesmo que o cobrador seja ignorante ao telefone, lembre-se que ele está desempenhando um papel. Então, respire fundo quando o telefone estiver tocando, atenda gentil e educadamente e diga que sente muito por dever e que num melhor momento em sua vida, proporá um acordo para pagamento de sua dívida.

 

 

  • Mantenha Seus Dados Atualizados

Sempre que receber uma ligação de cobrança, tenha sangue frio e aproveite para confirmar seus dados com ele pois no caso de uma super promoção no valor da dívida, você será facilmente encontrado para receber a boa “notícia”.

Dica 5: Fazem Mais Dinheiro Através de Renda Extra

Como ganhar dinheiro extra é a pergunta que muita gente se faz principalmente em tempos de crise econômica. O princípio básico para começar a criar uma renda extra é você olha para dentro de si. Observar suas habilidades e sua capacidade de aprender.

Em seguida, transformar suas competências em produtos ou serviços que as pessoas precisem. Alguém neste momento, precisa de uma aula de outro idioma, precisa de alguém para cuidar de um idoso, precisa comprar um bolo para uma festa de aniversário, de um motorista, de um professor etc.

Posso te dar meu próprio exemplo. Sempre observei em mim uma habilidade de comunicação. Transformei isso em aulas, depois em palestras e isso logo virou uma boa renda extra que em seguida, virou a renda principal.   🙂 

Dica 6 (Dica Especial): Como Negociar os Principais Tipos de Dívidas

Se conhece minha história, sabe que fui um devedor serial e depois de anos negociando e pagando dívidas, aprendi a negociar praticamente todos os tipos delas e por fim, criei um método com o qual tenho obtido até 97% de desconto para meus clientes. 

Já ajudei inadimplentes a negociar dívidas de R$ 300.000,00 (isso mesmo, trezentos mil reais) que se transformaram em 16.000,00 pagos em 10 vezes, sem juros.

>>Clique Aqui Para Aprender Como Negociar Os Principais Tipos De Dívidas<<

 

 

Um abração bem grandão e muito + $ucesso para você   🙂

Possui Dívidas Bancárias? Aprenda Como Quitá-las. Baixe E-book Grátis